Skip to content
sorvete engorda

Como é feita a fabricação de picolé?

Você provavelmente já se refrescou com um picolé em dias quentes, eu imagino. Essa é uma das sobremesas tradicionais do verão, assim como o sorvete e o açaí. Mas afinal, como é feita a fabricação de picolé? Esse processo é muito mais do que colocar um líquido para congelar. Vem com a gente e descubra tudo sobre a feitura do picolé! 

Onde surgiu o picolé?

O picolé tem origem no ano de 1905, quando foi criado de forma acidental por uma criança de 11 anos, em São Francisco, Califórnia. Frank Epperson havia misturado refrigerante e água em um copo, que deixou no quintal de casa. 

Como era uma noite fria, a mistura congelou junto com a colher que estava no copo. No dia seguinte, Frank tentou retirá-los do recipiente, mas eles saíram juntos como uma espécie de gelo saborizado, resultando no que conhecemos hoje como picolé. 

Demais, não é? Assim como o sorvete, o picolé surgiu no inverno, mas é um grande sucesso em qualquer estação do ano. Clique aqui e conheça também a história do Sundae, sobremesa muito popular entre as sorveterias. 

Do que o picolé é feito?

O picolé pode ser produzido à base de água ou leite. Confira a diferença entre essas duas opções! 

Picolé a base de água

Geralmente, os picolés à base de água compõem os sabores de fruta. Além do saborizante, eles precisam de açúcar e liga artesanal, cada um em uma quantidade definida de acordo com o balanceamento da calda. 

Picolé a base de leite

No caso do picolé à base de leite, pode ser utilizada a mesma calda de sorvetes, que é pasteurizada. Assim, é adicionado pó saborizante e a mistura é agitada para que todos os ingredientes se incorporem. 

Fabricação do picolé

A fabricação do picolé se destaca cada vez mais pelo baixo custo de produção. Contudo, existem etapas a serem cumpridas para alcançar o melhor produto possível para os clientes. 

Além disso, independente de onde ele é feito, é essencial pensar sempre na higienização do local e de todo o material a ser utilizado. Saiba mais sobre a produção do picolé tanto no ambiente industrial quanto no doméstico! 

Em indústria

O primeiro passo para a fabricação dos picolés é produzir a calda, que será à base de água ou leite a depender da sua escolha. Em seguida, ela é batida para que todos os ingredientes se misturem, adquiram cremosidade e a consistência adequada.

Depois que a mistura é batida, os palitos de picolé são colocados em um alinhador, para que estejam posicionados corretamente nos moldes. A calda é então colocada nas formas, que são resfriadas a uma temperatura de aproximadamente -20°C. 

Após o congelamento, as formas são mergulhadas em água morna, para que os picolés se desenformem. Assim, o produto estará pronto para ser armazenado e embalado para venda. 

Em casa

É possível produzir picolés em casa, desde que você tenha um espaço disponível para realizar todas as etapas, utilizar equipamentos e armazenar o produto de forma adequada. 

Atualmente existem máquinas de pequeno porte que permitem uma produção caseira de mais de 100 unidades por hora, por exemplo. Definido o espaço, não se esqueça de legalizar o seu negócio, para obter o CNPJ e solicitar o alvará de funcionamento da prefeitura e da vigilância sanitária. Segurança é fundamental! 

A fabricação de picolé em casa acontece da mesma forma que a industrial, a única diferença é que a produção será em uma escala menor. Assim, todas as etapas, desde a criação da mistura até a sua retirada da forma, permanecem. 

O melhor picolé da região metropolitana de Belo Horizonte você encontra na Snowfruit!

E é assim que é feita a fabricação de picolé! Ficou com vontade de tomar um? A Snowfruit tem as melhores opções para você! Somos uma fábrica e distribuidora de sorvetes, picolés e açaí, há mais de 19 anos conquistando pessoas em BH e região. 

Prove já um de nossos picolés e desfrute de sabores únicos com produtos naturais. Não vai perder essa né? E não deixe de acessar o nosso blog para conferir mais conteúdos sobre o mundo dos sorvetes! 

Posts Recomendados